Últimas Notícias

Auxílio Emergencial

Jair Bolsonaro

Internacional

Nunes Marques vota pela liberação de missas e cultos

Nunes Marques vota pela liberação de missas e cultos; Placar do julgamento neste momento está empatado por 1 a 1; Alexandre de Moraes é o próximo a votar.

O Supremo Tribunal Federal (STF) retomou nesta quinta-feira, 8, o debate sobre a realização de cultos e missas presenciais em todo o país, em meio à pandemia de covid-19.

A questão chegou à Corte no sábado 3, quando o ministro Nunes Marques, do STF, determinou que Estados, municípios e o Distrito Federal não podem editar normas que proíbam celebrações religiosas presenciais, atendendo a uma ação movida pela Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure), que alegou violação ao direito à liberdade religiosa e ao princípio de laicidade do Estado.

Na segunda-feira 5, o ministro Gilmar Mendes decidiu pela manutenção de um decreto do governo do Estado de São Paulo que proíbe missas e cultos presenciais. Ele negou ação do PSD que argumentava que o decreto do governador João Doria (PSDB) era inconstitucional por ferir a liberdade religiosa. Após as duas decisões conflitantes, o tema foi levado ao plenário da Corte pelo presidente do STF, Luiz Fux.

A ação em julgamento desde ontem no STF é a relatada por Gilmar Mendes, e não por Nunes Marques. Logo no início de sua fala, Nunes Marques afirmou ao presidente da Corte, Luiz Fux, que acataria a decisão da maioria do colegiado.

“De antemão, exatamente por considerar que há coincidência parcial de objetos [entre as duas ações], eu já comprometo a me curvar à inteligência da maioria desse colegiado e aplicar ao meu veredicto o que for decidido nesse julgamento”, anunciou.

Nunes Marques reiterou seu entendimento favorável à liberação das cerimônias religiosas presenciais. “Vivemos uma das maiores crises dos direitos individuais e coletivos dos últimos 100 anos. Criou-se uma atmosfera de intolerância na qual não se pode mais falar sobre os direitos das pessoas porque isso logo é tachado de negacionismo”, disse o ministro.

Nunes Marques vota pela liberação de missas e cultos

“É preciso ter muito cuidado com os consensos que tratam a perda dos direitos. Na democracia, a ninguém é dado desobrigar o cumprimento da Constituição, ainda que temporariamente.”

Nunes Marques afirmou ainda que “a função de uma corte constitucional, mesmo em um ambiente de crise sanitária, política e econômica, é manter íntegra a Constituição”. “Até quando os direitos individuais podem ser restringidos e, em alguns casos, até eliminados?”, questionou.

“Devemos ter bom senso, que é pilar fundamental do direito. É disso que precisamos em um julgamento como este”, prosseguiu. “As igrejas desenvolvem importantes trabalhos sociais em comunidades carentes. Não é só o culto religioso. Muitas igrejas têm ações pedagógicas e terapêuticas essenciais.”

Com o voto de Nunes Marques, o placar neste momento está empatado por 1 a 1. O próximo a votar é o ministro Alexandre de Moraes.

Continue acompanhando aqui em nosso site, as notícias mais relevantes do seu dia a dia. Notícias do Brasil e do mundo, com responsabilidade e credibilidade.

Volte á Página Inicial do Site Notícias de Direita Urgente para ver as Notícias Mais Relevantes do Momento!

Mantenha-se Sempre Bem-Informado Sobre Tudo o que Acontece no Brasil e No Mundo! Acesse o Site Welesson Oliveira – Orgulhosamente de Direita

Entretanto… No entanto… De acordo com o… Ainda de acordo com… Mesmo que… Por outro Lado… Além disso… Mesmo porque… Aliás… Afinal… Ademais… Anteriormente… Assim… contudo… Embora… Enquanto… Então… Entretanto… Outrossim… Pois… Por enquanto… Por enquanto…

error: Content is protected !!